Scroll to top

Lombalgia e o exercício físico


Sidney Neto - Fevereiro 26, 2019 - 0 comments

O que é a lombalgia?
É aquela dor que quase todos nós já tivemos na zona da coluna lombar, umas mais leves e outras mais dolorosas que demoram dias, semanas para passar e podendo tornar-se crónicas.

O desconforto pode ser local ou, por vezes, irradiar pelo glúteos e membro inferior abaixo. Causar dormência e formigueiros nas pernas, até mesmo a incapacidade de mexer e locomover, parecendo que ficamos “encravados”.

Causas:
As causas são imensas, como fatores genéticos, traumas acidentais, posições ou movimentos inadequados e repetitivos, envelhecimento, artroses, obesidade e sedentarismo.

  • Muitos fatores genéticos, como a espondilite anquilosante que predispõe o individuo a certos problemas e não tem cura.
  • Alguns traumas também podem levar a lombalgia aguda ou crónica.
  • A má postura do dia-a-dia e/ou má postura ergonómica e repetitiva, também pode levar a uma lombalgia aguda ou crónica a longo prazo.
  • O envelhecimento, é um processo inevitável que acarreta degeneração das estruturas ósseas e musculares, ora, pelo processo em si e a maioria das vezes a gravidade da degeneração tem origem no mau uso e má nutrição.
  • A artrose (degeneraçãoarticular) é outro processo que surge com fatores estruturais e outra vez, o mau uso e, principalmente, falta de força.
  • A obesidade, quer genética ou adquirida pelos hábitos alimentares errados, também leva ao desgaste, sobrecarga excessiva e fraqueza das estruturas articulares, e consequentemente lombalgia aguda ou crónica.
  • O sedentarismo, também tem contribuindo para a obesidade, fraquezas das estruturas músculo-esqueléticas, envelhecimento e artrose, que posteriormente pode levar a lombalgia.

 

Tratamentos:
Quase todas estas causas, podem ser prevenidas, atenuadas e desaceleradas com o exercício físico, treino de força específico para cada individuo de acordo os problemas apresentados, condição física e motivação.

Na minha experiência, como profissional do exercício físico, o sucesso quer na eliminação do problema ou na atenuação do desconforto, e dar ao aluno um quotidiano normal, passa por realizar uma avaliação minuciosa e objetiva para identificar o melhor caminho a seguir para dar força às estruturas enfraquecidas.

A falta de força muscular em certos músculos, a incapacidade de exercer a sua real função leva a compensações músculo-articulares. Estas compensações músculo-articulares forçadas criam um corpo com muitas disfunções e desequilíbrios que podem até afetar o sistema nervoso central no processamento e envio de estímulos.

Apesar de muitas das situações de lombalgia crónica terem que ser tratadas através de uma intervenção cirúrgica eu, como profissional do exercício físico, acredito pelo os sucessos obtidos e muitos estudos que o comprovam que um bom trabalho específico de exercício físico de mãos dadas com profissionais de outras áreas, como fisioterapia, ortopedia e osteopatia, garante um individuo com uma condição de vida saudável e sem dores.

 

Referências:
Exercise for the Prevention of Low Back Pain: Systematic Review and Meta-Analysis of Controlled Trials. (2018)

Exercise for the prevention of low back and pelvic girdle pain in pregnancy: A meta-analysis of randomized controlled trials. (2018)

Effect of back-exercise on the level of pain and disability among hospital ward nurses with subacute and chronic nonspecific low back pain (2018)

Exercise for the primary prevention of low back pain – Dr Rahman Shiri, Finnish Institute of Occupational Health (2016)

The Effects of Resistivity and Stability-Combined Exercise for Lumbar Muscles on Strength, Cross-Sectional Area and Balance Ability: Exercises for Prevention of Lower Back Pain – Journal of Physical Therapy Science (2011)

Sidney Neto – Personal Trainer
www.sidneyneto.pt

Related posts

Post a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *